Por Fernando Peixoto, assessor de investimentos da Sacre Investimentos

Ao analisar sua Carteira de Investimentos, você enxerga como está sendo a sua evolução patrimonial ao longo do tempo e, até aqui, nada de errado né, mas cuidado! No caminho você irá se deparar com algumas armadilhas, que preciso te contar.

A primeira armadilha é que quando você olha diariamente ou em períodos de curto prazo a rentabilidade de sua carteira, não está vendo a rentabilidade de fato, está vendo a volatilidade dos ativos, e isso poderá ter um efeito de muita ansiedade e, consequentemente, fazer você tomar uma decisão precipitada. 

Para sair dessa armadilha, estabeleça intervalos longos que possam fazer mais sentido para a sua análise. Por exemplo: os investimentos de renda fixa podem ser avaliados a cada seis meses ou mesmo um ano, pois essa classe de ativos possui rendimentos fixos e, desde que você permaneça até seu vencimento, não tem por que verificar diariamente sua rentabilidade.

Já no mercado de renda variável, você deve pensar que um retorno de ações, por exemplo, irá começar a ter relevância com pelo menos 5 anos de investimento. Mas calma: isso não significa que você deverá olhar sua carteira de ações somente a cada 5 anos.

Antes de continuar, quero deixar uma dica: procure sempre um assessor para te ajudar na tarefa de analisar sua carteira de investimentos!

Quando analisar sua Carteira de Investimentos?

O comportamento mais adequado para um investidor de longo prazo é que se dê um espaço de tempo maior para suas observações e análises a serem feitas. Além disso, ter uma estratégia ativa na carteira fará com que  você siga uma estratégia bem definida de forma que não tome decisões pautadas em notícias pontuais ou especulações de curto prazo.

Desta forma, olhar os seus investimentos sim, é importante, desde que se tenha dois fatores em mente: 

  1. Olhar para a sua evolução te mostrará o quanto você conseguiu economizar para manter os seus aportes e investi-los para crescer cada vez mais seu patrimônio, isso te dá confiança para continuar. 
  2. Outro aspecto importante é que você sempre poderá revisar se a sua tese de investimentos está adequada ao seu perfil atual e se isso está te deixando mais próximo dos seus objetivos.

Fazendo essas observações mais pontuais, e com janelas definidas, você poderá ter maior controle e refletir se os objetivos de curto, médio e longo prazo estão bem distribuídos, além de ter maior controle para fazer uma readequação estratégica, se for necessário.

Muitas vezes, aqueles planos de curto prazo que tínhamos não deram certo. Então, podemos movimentar um recurso que estava com baixa rentabilidade, por exemplo, para aproveitar uma boa oportunidade de investimento naquele momento, alongar o prazo e melhorar a rentabilidade.

Da mesma forma, o contrário pode acontecer: um ativo que rentabilizou mais que o esperado pode ser vendido para aumentar a reserva para outras oportunidades futuras. Ou, ainda, diminuir a posição em algum mercado para administrar os riscos, enfim, trata-se muito mais do que apenas olhar quanto ela rendeu, e isso é gestão ativa.

Como analisar sua Carteira de Investimentos

Bom, mas a rentabilidade então não deve ser avaliada? Obviamente que sim, afinal investimos para obter lucro, e aqui entra um outro fator importante: utilize sempre indicadores adequados para avaliar a rentabilidade

Para ativos de renda fixa compare ao CDI e para renda variável utilize o Ibovespa. Nos fundos imobiliários, o IFIX, e assim por diante. A utilização correta dos indicadores é importante para que não haja comparações indevidas, 

Ah!, e tem outro detalhe: evite comparar sua carteira com a do seu amigo, ainda mais sem saber quais tipos de investimentos, perfil de risco e objetivos ele possui. Afinal, dinheiro é algo muito particular.

Outro ponto importante é lembrar que os ativos de maior prazo podem e vão estar abaixo dos índices de referência em muitas das janelas de observação. Isso significa que são ruins? Nem sempre! Pode ser que esteja dentro do seu prazo de maturação, avalie bem.

Naturalmente, se você escolher bons investimentos de maneira consciente, o resultado irá refletir isso. Mas, claro, irá passar por várias situações de mercado até lá.

Tenha em mente o seguinte: os investimentos irão te acompanhar por toda sua vida. Eles servem exclusivamente para te ajudar a cumprir os seus objetivos em janelas de diferentes prazos. 

Portanto, avaliar apenas a rentabilidade diariamente pode ser uma experiência psicológica difícil. Inclusive, falarei mais sobre finanças comportamentais em um próximo artigo. Até lá!